sexta-feira, 7 de abril de 2017

Dói e dói muito
Choramos e choramos
Durante todo o percurso que caminhamos
Nos arrastamos e nos rasgamos
Atravessamos essa floresta de espinhos
Que perfuram a carne e atravessam a alma
Que pode nos tirar a vida
Ou nos dar força
Uma força grandiosa.

Não sei como até agora estou viva
Não sei como consegui passar
E continuo passando
Essa floresta de espinhos
E vou suportando cada um deles
Na minha pele e na minha alma.

Não tenho que seguir por esse caminho
Posso desistir e ficar aqui onde estou
Mas sempre me perguntarei
Como será a paisagem do lado de lá?
O que meus olhos devem ver?
O que meu coração deve sentir?
Por que esse caminho tão tortuoso
Me atrai mais que tudo?

Para nos levantar,
Temos que aprender a cair.

sexta-feira, 31 de março de 2017

A vida dos outros não é nossa vida

Como desafogar de tantas coisas que passam em nossas vidas? Como evitar que elas continuem a ocorrer sem medida, acabando com nossa paz? Como? Dentro das relações humanas há sempre esse conflito, essa necessidade de se meter e complicar a vida do outro, como uma forma de ter um certo poder sobre alguma coisa. Por que o ser humano ainda não se desfez dessa natureza tão vil? A vida do outro não lhe diz respeito, a não ser que essa pessoa tenha feito algo especificamente contra nós.
Não consigo entender e vou seguir pela vida sem compreender esse aspecto que eu sei que também existiu em mim por algum momento, durante um certo período de imaturidade, pois é certo que não nascemos maduros, deixamos nos levar por esses impulsos negativos e é nosso trabalho à medida que crescemos aprender a nos desfazer dessas coisas que realmente não importam, que realmente não nos farão bem.
Apenas aprendamos a ser gentis uns com os outros e ter respeito com as decisões de outra pessoa se elas não afetam em nada em nossas vidas. Olhemos para dentro, arranquemos nossas falhas e nossos julgamentos a cada dia, melhorando a cada dia aquilo que temos dentro de nós que não irradie paz, que não irradie compreensão.

quarta-feira, 16 de março de 2016

O despertar

Quanto tempo teremos? Quanto tempo terei? O que será que acontecerá daqui pra frente? O que será que aprenderei? Eu quero chorar e gritar, às vezes não sinto nada, não sou nada, sou uma poerinha no infinito do espaço, assim como todos.
Longe dos meus olhos estão todas as respostas que procuro, dentro do meu coração estão todos os sentimentos e o vazio que a mistura deles gera.
Continuo seguindo em frente, como alguém que espera todos os dias que ao final alguma coisa fará sentido e que terá sentido. Me sinto completamente desligada de tudo e de todas as coisas, nada mais é o mesmo que era antes, sou apenas um corpo que sempre se movimentou em meio à multidão e ocupa um espaço nesse mundo opaco e oco onde todos procuram fazer sentido.
A bondade é minha característica eu me apoio nela, procuro não ferir aos outros e causar o menor impacto possível, sou sonhadora e não consigo entender a humanidade, tento sempre entender a todos e manter minha mente aberta, como também a desmitificar todos os conceitos postos na minha cabeça, todos os preconceitos inúteis que apenas nos separam do todo.
Cada pessoa tem uma realidade e essa realidade afetam suas decisões, espero que todos acordem e encontrem que o respeito ao próximo é a melhor saída, abolir de nós toda crueldade e tudo aquilo que nos afasta do amor.
Somos todos humanos, homens, mulheres e crianças. Temos muitas cores e muitas facetas, não somos perfeitos e nem melhores do que o outro, temos nossas fraquezas e sabemos disso. Todas as pessoas deveriam ter moradia, educação e saúde, todos deveríamos dividir o que temos e isso deveria ser pregado diariamente nas escolas, em casa, na vida.
Ensinar as pessoas a amar e respeitar umas as outras, não a odiar e se achar superior, somos todos únicos e iguais apesar das diversidades, somos complementos um dos outros. Quanto mais cedo aprendermos isso, mais perto estaremos da felicidade. As pessoas que não acreditam nisso, estão cegas e doentes, a vida é um ciclo, afetamos uns aos outros, o Planeta é um ser vivo e deve ser tratado como tal. Acordem pessoas!

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Amar por Amar

E eu te dou um beijo como prova do meu amor,
Vejo teus olhos mudarem de cor,
Sua alma se acender e brilhar.
Uma luz mais forte que a do sol,
Uma chama que queima mais que o fogo.
E eu vejo sua alma se dissolver no vento
E ganhar o espaço,
Sair pelo mundo e inundá-lo de paz.
O amor é imenso e lindo,
O amor é puro e magnífico,
Nos faz crescer na dor
E mesmo que queiramos desistir
E achar que ele não existe.
Ele insiste em se mostrar
E nos desmentir,
Por que nunca se deixa de amar
E negar isso é mentir,
As lágrimas são seu transbordar
O amor foi feito para ser livre
E ao mesmo tempo permanecer em nós.
O amor é leve e pesado,
O amor é a cura para dor que causa,
O amor sempre existirá
Até quando desistirmos de amar.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

We need be seeing

When someone see us
Our soul
Our own kind
Look into our eyes
We feel like we are unique
Like the billions of stars on the sky
Also we feel less alone...
When I look to people
I want look into them
And see marvelous things
That they hide inside.
I want see their heart pulsing
When they fall in love
I want see the tear emerging
When it hurts
I want catch their essence in my hands
Because is just beautiful
How they shine
They are brighter than any diamond
They shine more than gold
And is just beautiful the rainbows of life
It is just beautiful how amazing they are.
I cherish this world so bad
I don't want see its end
Because I see beauty everywhere
I wish someone else would care.

sábado, 20 de setembro de 2014

Sobre amar

This week I was thinking about my life, as I always do, and then I was thinking about love and how I started use this drug in my life, and as far as I remember the first time I fell in love I was in my first day on the first grade and I had six years old, I saw this little boy sat next to me and I still remember how I felt, how was the light and it was 22 years ago and I still remember this little details and how I felt, there is something about firsts love that you can't forget, and off course the little boy didn't have any idea that I loved him, I didn't have any idea how love could be in that time, I just knew that the boy some how became special to me and as I grew up this feeling was becoming more clear, that I really loved him, or at least felt attracted to him, but off course he didn't feel the same way. At some point he discovered I liked him and we kind engaged on a relationship, but I was 13 and my mom was kind: "Boyfriends just when you are 15". I got my first kiss with him and was terrible because I didn't know how to kiss, I let him go because I was a princess stuck in a tower and he was a bird that was flying through the skies of freedom. We kissed again when I got older and was the best kiss ever and I will never forget.
Off course after ten years of platonic relationship I had to wake up, I couldn't just hold on to an impossible love, because first he didn't feel the same way and second we have to move on, and looking into it, I always loved too much, always gave everything I am and even being so intense, at same time I am learning to love lightly, without any attachment. I am learning to accept that if I don't find that special person is okay too, because in our lives exist many kinds of love and I have to cherish them, and I will never be alone in my life if I have good friends, we are always meeting new people.
It makes terrible sad when I think that I might not have a pair to live my life, but I have to move on, life goes on, I can still do all the things in my life with love and keep loving, because Love is everything to me and will always be with me, until the end of my days.
Then I remember something about that came to me, as a Shakespeare poem, but I don't have sure that it is his: "People love you, not the way you want them to, but the way they know". That phrase I never forgot and that poem I never stopped reading, I have to learn and I will learn.
It's hard to feel alone in the world and walk around with a hole in your chest, I want find someone that matches me and want me to match him, but again, life is a big wheel and also there is another phrase that is very true, for when you are happy or sad: "It will pass".
In another words life sucks, but since we are here let's live it the best way we can. I am trying, I still hanging in here, maybe when I am very old will get easier.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Paz

O meu coração está em paz, nesse dia de chuva, que me traz um sentimento de perda, perda do que fui e do que hoje sou, para dar espaço ao novo que chega no amanhã.
Quero entender e compreender, e me desprender de tudo que não mais me basta, trocar de pele, de corpo, de forma, de alma, aprender mais e mais e guardar em minha história os ensinamentos que adquiri.
À noite olho o céu e as estrelas, aprecio a chuva que cai sobre mim e o raios solares que trazem o arco-íris, estou em casa, estou indo para casa, voltarei a ser estrela e em alguma outra galáxia sei que serei outro ser.
Sinto minha conexão com tudo, com todos os seres e mais do que nunca sei que todos somos um, rezemos, mentalizemos a paz, apesar de parecer impossível, que cada um consiga amenizar o conflito que traz dentro de si, seja de qual natureza for.
Nós podemos, eu posso, sei que sim, eu acredito na harmonia e que seremos capazes de manter nosso planeta intacto, apesar das destruições, apesar das ambições humanas e mesquinhas. Temos que evoluir, vamos evoluir.
Que as águas que caem sobre o mundo, limpem a alma das pessoas, leve energia nova à terra, que nós seres vivos sejamos cada vez mais conscientes das conexões e sejamos gentis uns com os outros.